Artigo

Olaparibe adjuvante para pacientes com câncer de mama e mutação em BRCA1 ou BRCA 2

Autor(es): Guilherme Gamba

Introdução

 

Aproximadamente 5% das pacientes com câncer de mama apresentam alguma mutação germinativa em BRCA 1- 2 e, evidências mostram que essas pacientes apresentam deficiência no reparo de bases danificadas realizado através da recombinação homóloga. Os inibidores poli ADP-ribose polimerase (iPARP) são drogas que exploram o princípio da letalidade sintética, para seletivamente matar células tumorais que tenham deficiência no reparo por recombinação homologa. O presente trabalho, é um ensaio clínico randomizado, fase 3, duplo-cego, multicêntrico, que selecionou 1.836 pacientes para avaliar o uso de Olaparibe (iPARP) adjuvante em pacientes com câncer de mama e mutações germinativas em BRCA 1 e 2. O endpoint primário era avaliar a sobrevida livre de doença (SLD).

Compartilhar em:

Compartilhar em:

Comentários

Deixe um comentário

0

Conteúdos Relacionados

Comentários

Deixe um comentário

Carrinho de compras